segunda-feira, 10 de maio de 2010

TNT Patrocina Shaper

Henry Lelot, um dos mais influentes shapers da história do surfe brasileiro e atual coordenador da Shape3D/Brasil, que acaba de lançar uma nova máquina de shape no mercado, comenta seu ponto de vista a respeito do uso da tecnologia em prol dos shapers e também a respeito de sua recente contratação pela TNT Energéticos.

Você que é um pioneiro na informática aplicada ao shape e na comercialização de pranchas pela internet, como vê as máquinas de shape invadindo as salas?

É inevitável a utilização da tecnologia para o desenvolvimento das pranchas. Ela veio para nos auxiliar, garantindo proporcionalidade, personalização e precisão milimétrica, mas é claro que nunca podemos deixar de lado o feeling .

O Shape3D é realmente um dos programas mais avançados do mercado?

Na verdade, ele é uma unanimidade mundial. Além de uma visão completa de todas as partes da prancha, o shaper pode acionar a imagem 3D e identificar possíveis imperfeições, podendo girar a prancha em qualquer ângulo e utilizando recursos de zoom e iluminação.

Fale sobre a nova máquina de shape que está entrando no mercado brasileiro.

Trata-se da maior e mais avançada máquina CNC do mercado na atualidade: usina pranchas de até 14’(comprimento) x 34 ‘’ (largura), corta com disco ou fresa, desbasta totalmente as bordas até o edge e também a longarina, proporcionando pré-shapes praticamente acabados reduzindo ainda mais o trabalho do shaper. A nível de software, funciona através da combinação dos programas CDS, Mach3 e Shape3D e custa apenas R$ 29 mil, tornando mais do que nunca possível que o shaper possua sua própria máquina. Estamos instalando uma máquina no Recreio, para atender os shapers cariocas e nosso projeto é estar em todo o Brasil dentro dos próximos dois anos.

Você não acha que, com tantos programas, o shaper do século XXI está ficando muito mecanizado?

O Hand Shape (shape feito a mão) sempre terá o seu valor, de acordo com a experiência de cada shaper. Mas as máquinas vieram para ajudar sim, reduzindo o trabalho braçal e garantindo maior margem de acerto nas pranchas. E o shaper continuará sendo sempre fundamental, tanto no projeto, quanto no acabamento de cada shape.

Pela primeira vez na história, um shaper é patrocinado por uma grande marca. Qual o trabalho que você vem desenvolvendo para a TNT Energéticos?

Fui contratado como shaper profissional, para representar a marca no staff das competições. Uma experiência excelente, pois posso acompanhar melhor os atletas e os critérios de julgamento. Espero estar abrindo um novo espaço para os shapers.

Quais são seus test riders atualmente?

John Max, 18, campeão brasileiro Junior e o mais jovem atleta do Brasil Surf Pro 2010, Pablo Paulino, bi-campeão mundial Pró-Junior, Martins Bernardo e estou iniciando agora um trabalho com os irmãos Wiggoly Dantas e Suelen Naraisa.

Para maiores informações a respeito do trabalho de Lelot, acesse o site: www.hlelot.com

Por Viviane Freitas
Jornalista e Ass. de Imprensa

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget
Template by - Abdul Munir | Daya Earth Blogger Template | Política de Privacidade