segunda-feira, 31 de maio de 2010

Felipe Kita Martins conquistou o Brasil Tour Surf Pro

Muita música, surf e gente bonita agitaram a Prainha em Torres

O surfista torrense Felipe Kita Martins conquistou o Brasil Tour Surf Pro, realizado neste final de semana (28 – 30/05), na Prainha no município de Torres. Ao todo estavam em jogo R$ 15.000,00 (quinze mil reais) de premiação. O segundo colocado foi Vagner Ayres, seguido por Marcio Franey e Tiago Braga.

Durante o sábado nublado e de grandes disputas, os melhores atletas foram traçando o caminho para a vitória. Já no domingo, as baterias mostraram que o grande vencedor teria de surfar muito bem. Nas semifinais os surfistas Marcio Farney (CE) e Tiago Braga (RS) não conseguiram derrotar Felipe Kita Martins (RS) e Vagner Ayres (RS), respectivamente, que chegaram à grande final.

A decisão foi emocionante, a torcida torrense ficou alucinada na beira do mar na Prainha pela disputa entre os primos Vagner Ayres e Felipe Kita Martins. Na primeira chance Felipe Kita mostrou que não perderia a oportunidade de subir ao ponto mais alto do pódio. No somatório das suas duas melhores ondas o atleta vencedor conseguiu 17,33 pontos. Já Vagner Ayres conseguiu somar apenas 11,84 pontos e ficou com a segunda colocação.

“Foi mais que uma disputa entre amigos esta final. Foi uma disputa entre primos, que estão batalhando seu espaço na busca por patrocínio e também das vitórias. Estou muito feliz com o meu resultado. Consegui escolher as melhores ondas e estou bem preparado. Preciso agradecer especialmente ao Robson Gobbato e ao Steffano Dornelles, que além de grandes amigos, sempre estão comigo. Eles nunca deixam de treinar e me ajudam a manter a cabeça erguida e incentivam nos treinamentos. Eles nunca desistiram de mim e não deixaram que eu desistisse também. Agora é se reunir com eles e meus familiares para comemorar, amanha é dia de voltar aos treinos e buscar meu espaço”, finalizou Felipe Kita Martins, visivelmente emocionado.
O atleta Vagner Ayres também fez questão de agradecer a um amigo especial. "Preciso agradecer ao Caio Guedes que me ligou ontem pela manha e me ofereceu carona para vir de Florianópolis, onde tenho treinado nos últimos tempos. Esta é minha primeira final como profissional e estou muito feliz pelo resultado e por ter competido ao lado do meu primo. É uma disputa em família e todos só tem de comemorar agora. O Kita surfou muito e mereceu esta vitória”, comentou.

O Brasil Tour Surf Pro foi um verdadeiro festival com muito Surf, Música e gente bonita na beira do mar de Torres. Com competidores representando quatro Estados, a disputa foi dominada pelos surfistas locais, que encantaram o grande público, que acompanhou o evento.

A noite de sábado foi marcada pelos shows das bandas Surfistas da Paz e Ideal Stereo em frente à Praça XV, no Centro de Torres. Após os shows os atletas aproveitaram a super festa oferecida pelo Clube Bora-Bora. Muita gente bonita curtiu e aproveitou para relaxar ao som da banda contratada e do Dj, que não deixou ninguém parado. No domingo as bandas Ideal Stereo, Ana Mary e Stereo Sound, agitaram a tarde no palco montado na beira da Prainha.

O estudante Edson Rebelo, que estava visitando a cidade de Torres no final de semana acredita que este tipo de ação valoriza as praias no inverno. “Geralmente as praias ficam esquecidas no inverno, mas este tipo de festival transforma um final de semana comum em especial. Gostei de ter vindo, pois pude conhecer um pouco mais da cidade e também o surf, que é um esporte muito legal. Todos na beira da praia acabam ficando envolvidos pelo clima da disputa e amizade dos surfistas. Quero acompanhar mais este esporte, achei muito legal. Todos estão de parabéns, foi um grande evento com bandas tocando músicas que todos gostam”, declarou.

Já o presidente da Federação Gaúcha de Surf, Orlando Carvalho, fez questão de salientar que o trabalho para este grande evento começou a pelo menos dois meses. “Embora tenhamos anunciado o campeonato apenas nesta semana, já estávamos trabalhando nos bastidores há dois meses, a prova disto é o resultado final. Realizamos um grande festival, que os atletas e o público pode aproveitar. Acredito que sem nossos parceiros não conseguiríamos este sucesso”, comentou.

O Brasil Tour de Surf Profissional contou com o patrocínio máster do Ministério do Turismo e Governo Federal. Com o patrocínio da Secretária de Turismo Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul, Governo do Estado, Prefeitura Municipal de Torres, e Planeta Surf. O apoio foi da ULBRA Torres, do Clube Bora-Bora e da Associação dos Surfistas de Torres (AST). A realização ficou a cargo da Federação Gaúcha de Surf.



Por Gabriel de Mello
Fotos Caio Guedes

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Surf e muita música agitarão Torres no final de semana

O final de semana (29 e 30/05) será de muito surf na Prainha, em Torres, com a realização do Brasil Tour de Surf Profissional. Ao todo estarão em jogo R$ 15.000,00 (quinze mil reais) de premiação para os vencedores. As baterias começarão no sábado, a partir das 11 horas.

O agito não ficará apenas dentro do mar, pois será montado um super palco para realização de três shows para a galera que conferir no calçadão da Prainha. A banda Surfistas da Paz subirá no palco a partir das16 horas, após as 20 h será a vez da banda Ideal Stereo mostrar seu som. No domingo, às 18 horas a já tradicional Stereo Sound tocará todo seu Surf Music para o público, encerrando o evento.

Inscrições:

As inscrições podem ser realizadas até o sábado, as 10 horas. Para realizar a inscrição o atleta precisa realizar um depósito na conta corrente da Federação Gaúcha de Surf no banco Banrisul (agência 0077, conta 068.505.120-7) no valor de R$ 125,00 (cento e vinte e cinco reais). Em seguida o comprovante identificado com o nome do surfista deverá ser enviado
para os e-mails klauskaiser03@terra.com.br e lab.rs2@daruma.com.br.

Em cidades que não existam agências do Banrisul, deve ser feito um DOC de qualquer outro banco. Para isso, devem informar, além dos dados acima mencionados, o número do Banco Banrisul, que é 041 e o CNPJ da Federação Gaúcha de Surf (88.968.896/0001-48). Uma terceira opção é a conta para depósito em nome do Tour Manager da FGSurf, Jeferson Rabassa, no Banco Itaú, agência 0328, conta corrente 68647-2. Dúvidas sobre as inscrições podem ser dirimidas através do MSN dez1970@hotmail.com, com Rabassa.

A noite de sábado (29/05) os atletas e o público devem reservar um espaço especial em suas agendas. O Clube Bora-Bora preparou uma grande festa para não deixar ninguém parado. A Sociedade do Pagode e o DJ Naomi tocaram o que tem de melhor em seus estilos musicais, segurando a todos na pista até o amanhecer.

O Brasil Tour de Surf Profissional conta com o patrocínio máster do Ministério do Turismo e Governo Federal. Com o patrocínio da Secretária de Turismo Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul, Governo do Estado, Prefeitura Municipal de Torres, e Planeta Surf. O apoio é do Clube Bora-Bora e da Associação dos Surfistas de Torres (AST). A realização é da Federação Gaúcha de Surf.

Gabriel de Mello

O'SURFE DOMINA CARIOCA SUB 14

A nova geração do surfe não decepcionou e mostrou todo o seu potencial neste final de semana ensolarado na praia do Arpoador, zona sul do Rio de Janeiro. O domingo, 23 de maio, foi de decisão para a molecada que encarou um mar de responsa com séries de um metro no Arpex. Os surfistas Pedro Neves, primeiro colocado, seguido por Lucas Base, Dávio Figueiredo e Pedro Ribeiro fizeram a festa e subiram no pódio principal na primeira etapa do Circuito Estadual Sub-14.

O Centro de Treinamento O’Surfe (Organização Surfe do Brasil) fez bonito durante o evento e colocou três de seus atletas entre os cinco melhores do circuito, sendo dois no pódio da categoria principal, a iniciantes. Um dos destaques da competição, Vitor Soares, de apenas 12 anos, correu uma categoria acima da sua e chegou até a semifinal, obtendo a quinta colocação. “Eu já me considero um atleta e com dedicação vou conseguir realizar o meu sonho de ser campeão do mundo. Mas eu sei que sem treinamento eu jamais conseguiria estes pódios”, disse Vitor que já fez dois importantes pódios em sua recente carreira como atleta profissional de surfe. Vitor, que começou a competir em setembro de 2009, saiu bem na foto com um terceiro lugar no Circuito ASBT e quarto no Estadual Sub-14.

Outros destaques da O’Surfe, Lucas Base, 14, e Pedro Ribeiro, 13 anos, arrebentaram e já na bateria final conquistaram a segunda e quarta colocação, respectivamente. Lucas foi o autor da segunda melhor média da competição e Pedro Ribeiro, atleta WQSurfe, surfou com muita raça e técnica. Segundo Henry Lelot, shaper e coordenador do Centro de Treinamento, o resultado é fruto da dedicação dos jovens competidores. “Estive na praia o tempo todo auxiliando os atletas do clube e conferindo o desempenho durante a competição. O resultado mostra claramente que o trabalho que vem sendo desenvolvido pela O’Surfe, com foco na formação de novos talentos, está no rumo certo. Isso é muito gratificante”, festejou o shaper da TNT Energéticos.

Conheça a O’Surfe

Formando campeões

O sonho de pegar onda e ser um grande campeão de surfe pode se tornar realidade para muitos jovens e crianças do Rio de Janeiro, de todas as classes sociais. Inspirada nos mais diversos surfe clubes da Austrália, a O’Surfe (Organização Surfe do Brasil) está mais do que nunca voltada para o alto rendimento esportivo. A ONG, que agora atua como um Centro de Treinamento em surfe de alto desempenho, conta com diversos profissionais para o aperfeiçoamento nas ondas.

O Centro de Treinamento O’Surfe, através do esporte dos reis, está formando uma nova geração de atletas como o potiguar John Max que já treina desde 2007 e, neste ano, se tornou o mais jovem competidor a estrear o Brasil Surf 2010. Com mais de 300 jovens aguardando a sua chance na fila de espera, o Surfe Clube atua, além da integração social e familiar, na formação de grandes campeões no esporte e não apenas ensiná-los a ficar em pé sobre a prancha.

Para isso, existe todo um acompanhamento individual com o psicólogo, técnico de surfe com táticas filmadas em vídeo (já priorizando as novas regras), surflates (pilates específico para o surfe), cama elástica, quiropraxia, jiu-jitsu, natação, nutrição e yôga. “Há uma diferença em promover a iniciação e a preparação para o alto rendimento e potencializar ao máximo o atleta. Com isso, são necessários profissionais para um treinamento individual com cada um deles”, disse o shaper Henry Lelot, fundador da ONG.

O trabalho social é prioridade, mas abrange tanto pessoas de baixa renda ou não. No final de 2009, a ONG ganhou o certificado de Mérito Esportivo, do Governo do Estado do Rio de Janeiro, o qual proporciona incentivo fiscal para empresas que tenham interesse em incentivar o projeto (com redução de 4% no ICMS). Em 2010, estão inscritos cerca de 50 jovens de comunidades de toda a orla do Rio, entre elas, o Terreirão (Recreio dos Bandeirantes), Rocinha, Cantagalo, Vidigal, entre outras. A estrutura conta com duas salas para atividades físicas, uma sala de informática, sala de vídeo, alojamento e oficina/escola de pranchas.

Além do John Max, outros atletas têm se destacado bastante nas competições no estado do Rio, entre eles, Venâncio Pimenta, 17 anos, reconhecido como a nova revelação do Recreio (comunidade do Terreirão), Lucas Soares, 13 anos, que já foi considerado um dos melhores do Rio em sua categoria. Bem como Cristiano Gomes, 12 anos, que já ganhou diversas etapas do estadual do Rio e Vitor Soares, 12 anos, que chegou à muitas finais no ano passado, sendo um dos destaques de 2009.


*Viviane Freitas tem apoio da Nicoboco.


Viviane Freitas

R$ 15.000,00 em jogo no Brasil Tour de Surf em Torres

Campeonato de Surf Profissional em Torres neste final de semana

O final de semana (28 e 30/05) será de muito surf na Prainha, em Torres, com a realização do Brasil Tour de Surf Profissional. Ao todo estarão em jogo R$ 15.000,00 (quinze mil reais) de premiação para os vencedores. As baterias começarão apenas n sábado, mas na sexta-feira será realizado um grande show no local da disputa.

O agito começa antes e não ficará apenas dentro do mar, pois será montado um super palco para realização de três shows para a galera que conferir no calçadão da Prainha. A noite de sexta-feira (28) será dedicada à banda Surfistas da Paz subir no palco a partir das 20 horas. No sábado (29) no mesmo horário a banda Ideal Stereo mostrará seu som. No domingo, às 18 horas a já tradicional Stereo Sound tocará todo seu Surf Music para o público.

A Federação Gaúcha de Surf, através de seu presidente Orlando Carvalho, trabalhou exaustivamente para realizar este campeonato. Foram pelo menos dois meses trabalhando nos bastidores para realizar um grande evento.
Inscrições:

O sábado, além de uma grande programação cultural, terá as disputas dentro do mar. Para realizar a inscrição o atleta precisa realizar um depósito na conta corrente da Federação Gaúcha de Surf no banco Banrisul (agência 0077, conta 068.505.120-7) no valor de R$ 125,00 (cento e vinte e cinco reais). Em seguida o comprovante identificado com o nome do surfista deverá ser enviado para os e-mails klauskaiser03@terra.com.br e lab.rs2@daruma.com.br.

Em cidades que não existam agências do Banrisul, deve ser feito um DOC de qualquer outro banco. Para isso, devem informar, além dos dados acima mencionados, o número do Banco Banrisul, que é 041 e o CNPJ da Federação Gaúcha de Surf (88.968.896/0001-48). Uma terceira opção é a conta para depósito em nome do Tour Manager da FGSurf, Jeferson Rabassa, no Banco Itaú, agência 0328, conta corrente 68647-2. Dúvidas sobre as inscrições podem ser dirimidas através do MSN dez1970@hotmail.com, com Rabassa.

A noite de sábado (29/05) os atletas e o público devem reservar um espaço especial em suas agendas para uma super festa no Bora-Bora. O clube é um tradicional apoiador das iniciativas da FGSurf e mais uma vez estará garantindo o embalo da galera.

O Brasil Tour de Surf Profissional conta com o patrocínio máster do Ministério do Turismo e Governo Federal. Com o patrocínio da Secretária de Turismo Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul, Governo do Estado, Prefeitura Municipal de Torres, e Planeta Surf. O apoio é do Clube Bora-Bora e da Associação dos Surfistas de Torres (AST). A realização é da Federação Gaúcha de Surf.

Gabriel de Mello

segunda-feira, 10 de maio de 2010

TNT Patrocina Shaper

Henry Lelot, um dos mais influentes shapers da história do surfe brasileiro e atual coordenador da Shape3D/Brasil, que acaba de lançar uma nova máquina de shape no mercado, comenta seu ponto de vista a respeito do uso da tecnologia em prol dos shapers e também a respeito de sua recente contratação pela TNT Energéticos.

Você que é um pioneiro na informática aplicada ao shape e na comercialização de pranchas pela internet, como vê as máquinas de shape invadindo as salas?

É inevitável a utilização da tecnologia para o desenvolvimento das pranchas. Ela veio para nos auxiliar, garantindo proporcionalidade, personalização e precisão milimétrica, mas é claro que nunca podemos deixar de lado o feeling .

O Shape3D é realmente um dos programas mais avançados do mercado?

Na verdade, ele é uma unanimidade mundial. Além de uma visão completa de todas as partes da prancha, o shaper pode acionar a imagem 3D e identificar possíveis imperfeições, podendo girar a prancha em qualquer ângulo e utilizando recursos de zoom e iluminação.

Fale sobre a nova máquina de shape que está entrando no mercado brasileiro.

Trata-se da maior e mais avançada máquina CNC do mercado na atualidade: usina pranchas de até 14’(comprimento) x 34 ‘’ (largura), corta com disco ou fresa, desbasta totalmente as bordas até o edge e também a longarina, proporcionando pré-shapes praticamente acabados reduzindo ainda mais o trabalho do shaper. A nível de software, funciona através da combinação dos programas CDS, Mach3 e Shape3D e custa apenas R$ 29 mil, tornando mais do que nunca possível que o shaper possua sua própria máquina. Estamos instalando uma máquina no Recreio, para atender os shapers cariocas e nosso projeto é estar em todo o Brasil dentro dos próximos dois anos.

Você não acha que, com tantos programas, o shaper do século XXI está ficando muito mecanizado?

O Hand Shape (shape feito a mão) sempre terá o seu valor, de acordo com a experiência de cada shaper. Mas as máquinas vieram para ajudar sim, reduzindo o trabalho braçal e garantindo maior margem de acerto nas pranchas. E o shaper continuará sendo sempre fundamental, tanto no projeto, quanto no acabamento de cada shape.

Pela primeira vez na história, um shaper é patrocinado por uma grande marca. Qual o trabalho que você vem desenvolvendo para a TNT Energéticos?

Fui contratado como shaper profissional, para representar a marca no staff das competições. Uma experiência excelente, pois posso acompanhar melhor os atletas e os critérios de julgamento. Espero estar abrindo um novo espaço para os shapers.

Quais são seus test riders atualmente?

John Max, 18, campeão brasileiro Junior e o mais jovem atleta do Brasil Surf Pro 2010, Pablo Paulino, bi-campeão mundial Pró-Junior, Martins Bernardo e estou iniciando agora um trabalho com os irmãos Wiggoly Dantas e Suelen Naraisa.

Para maiores informações a respeito do trabalho de Lelot, acesse o site: www.hlelot.com

Por Viviane Freitas
Jornalista e Ass. de Imprensa

quinta-feira, 6 de maio de 2010

O’SURFE É INDICADA À PRÊMIO NO RIO

A Organização Surfe do Brasil está entre as 20 finalistas do Troféu Responsabilidade Social Carlos Fernando de Carvalho, criado pela Associação de Imprensa da Barra da Tijuca (RJ). Neste sábado, a O'SURFE recebeu em sua sede o diretor da FamBarra e jurado da AIB, Álvaro Costa para um café da manhã onde pôde conferir de perto todo o trabalho social que vem sendo realizado pelo Surfe Clube.



Após o café da manhã, os jovens atletas partiram para um surf-treino na praia da Macumba, onde Angela Bauer, Campeã de Longboard e Gerente de Meio ambiente da O'SURFE, ministrou uma palestra a respeito de consciencia ambiental, coordenou uma coleta de micro-lixo, e promoveu uma sessão de pintura coletiva. As crianças ainda participaram de uma aula de surflates, atividade desenvolvida pelos professores de Educação Física Gabriel Ferrão e Thiago, que coordenam a prepração física do clube.



Em sua quinta edição, o Troféu Fernando de Carvalho visa reconhecer e premiar o trabalho de Organizações Não Governamentais que mais se destacam em ações sociais na cidade maravilhosa, em especial à baixada de Jacarépaguá. Em todas as edições, os jurados selecionados pela AIB escolhem 20 instituições através do histórico de cada uma. Em seguida, são escolhidas 10 instituições que serão contempladas com 10 mil reais cada uma, além do diploma de responsabilidade social e troféu. A O'SURFE já foi uma das 05 instituições premiadas em 2007 e espera chegar entre as 10 este ano. As vencedoras serão conhecidas através de envelopes lacrados em uma cerimônia a ser realizada no Hotel Shereton Barra no dia 28 de maio, às 19 horas.



Formando campeões

O sonho de pegar onda e ser um grande campeão de surfe pode se tornar realidade para muitos jovens e crianças do Rio de Janeiro, de todas as classes sociais. Inspirada nos mais diversos surfe clubes da Austrália, a O’Surfe (Organização Surfe do Brasil) está mais do que nunca voltada para o alto rendimento esportivo. A ONG, que agora atua como um Centro de Treinamento em surfe de alto desempenho, conta com diversos profissionais para o aperfeiçoamento nas ondas.



O Centro de Treinamento O’Surfe, através do esporte dos reis, está formando uma nova geração de atletas como o potiguar John Max que já treina desde 2007 e, neste ano, se tornou o mais jovem competidor a estrear o Brasil Surf 2010. Com mais de 300 jovens aguardando a sua chance na fila de espera, o Surfe Clube atua, além da integração social e familiar, na formação de grandes campeões no esporte e não apenas ensiná-los a ficar em pé sobre a prancha.



Para isso, existe todo um acompanhamento individual com o psicólogo, técnico de surfe com táticas filmadas em vídeo (já priorizando as novas regras), surflates (pilates específico para o surfe), cama elástica, quiropraxia, jiu-jitsu, natação, nutrição e yôga. “Há uma diferença em promover a iniciação e a preparação para o alto rendimento e potencializar ao máximo o atleta. Com isso, são necessários profissionais para um treinamento individual com cada um deles”, disse o shaper Henry Lelot, fundador da ONG.



O trabalho social é prioridade, mas abrange tanto pessoas de baixa renda ou não. No final de 2009, a ONG ganhou o certificado de Mérito Esportivo, do Governo do Estado do Rio de Janeiro, o qual proporciona incentivo fiscal para empresas que tenham interesse em incentivar o projeto (com redução de 4% no ICMS). Em 2010, estão inscritos cerca de 50 jovens de comunidades de toda a orla do Rio, entre elas, o Terreirão (Recreio dos Bandeirantes), Rocinha, Cantagalo, Vidigal, entre outras. A estrutura conta com duas salas para atividades físicas, uma sala de informática, sala de vídeo, alojamento e oficina/escola de pranchas.

Além do John Max, outros atletas têm se destacado bastante nas competições no estado do Rio, entre eles, Venâncio Pimenta, 17 anos, reconhecido como a nova revelação do Recreio (comunidade do Terreirão), Lucas Soares, 13 anos, que já foi considerado um dos melhores do Rio em sua categoria. Bem como Cristiano Gomes, 12 anos, que já ganhou diversas etapas do estadual do Rio e Vitor Soares, 12 anos, que chegou à muitas finais no ano passado, sendo um dos destaques de 2009.

Por Viviane Freitas

Ocorreu um erro neste gadget
Template by - Abdul Munir | Daya Earth Blogger Template | Política de Privacidade