terça-feira, 9 de novembro de 2010

FGSurf debateu as mortes de surfistas em redes de pesca

Esportistas e simpatizantes decidiram realizar uma grande manifestação pública

A equipe da Federação Gaúcha de Surf (FGSurf) realizou uma reunião extraordinária, aberta ao público, para debater o problema de mortes de surfistas presos em redes de pesca na costa do Rio Grande do Sul. Nesta reunião foram convocados atletas, simpatizantes do esporte, familiares e profissionais da Imprensa para uma manifestação pública em frente da Assembléia Legislativa do RS, às 12 horas, em defesa do programa Praia Segura, Surf Legal.

O encontro, que aconteceu na noite desta segunda-feira (08/11) em Porto Alegre e reuniu mais de 40 pessoas engajadas na busca de uma solução, foi motivado devido à morte do 49° surfista, desde 1978, no Rio Grande do Sul. O jovem canoense, Thiago Rufatto, perdeu sua vida aos 18 anos no último feriado na cidade de Capão da Canoa após ficar preso em um cabo que prende uma rede de pesca.

O deputado Sandro Boka, que abriu as portas de sua casa para receber os convidados, expos as dificuldades de conseguir aprovação do projeto de lei, que tramita na Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul. O presidente da FGSurf, Orlando Carvalho, salientou a importância de buscar outro meio de pesca na costa, que não utilize redes fixas. Já o professor Nelson Gruber defendeu uma agenda de trabalho que possa surtir efeitos em longo prazo. O empresário Daniel Riolffi pediu que todos se mobilizem e mostrem a força da comunidade do Surf. Durante a reunião foram diversas manifestações emocionadas de amigos e familiares de vítimas das redes de pesca.

Segundo o estudo realizado pelo Centro de Estudo Costeiro e Geológicos (Ceco), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), um corpo solto ao mar se locomove em média um metro por segundo em um dia de tempo bom. Já em um dia de tempestade ou de ressaca este mesmo corpo passa de um metro por segundo para quatro metros por segundo. Pensando nestes dados, foi proposto a mudança da lei que delimita a área para prática de esportes náuticos e pesca de 400 metros para 2.100 metros e mais uma área de 500 metros para escape.

Gabriel de Mello

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Homenagem a Thiago Rufatto e reunião para debater a segurança nas praias gaúchas

Os amigos e familiares do surfista Thiago Rufatto estarão reunidos neste sábado (06/11), às 10 horas, em frente a Plataforma de Pesca de Atlantida, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, para prestar uma homenagem ao jovem que perdeu sua vida ao ficar preso em uma rede de pesca. Após a manifestação, os participantes irão se dirigir até o local em que Thiago ficou preso e farão um protesto silencioso.

Toda a equipe da Federação Gaúcha de Surf mais uma vez manifesta o seu pesar pela triste morte de Thiago Rufatto, além de manifestar seus mais profundos sentimentos à família.

Reunião aberta para discutir as Redes X Surf
Na próxima segunda-feira (08/11), às 20 horas, está marcada uma reunião pública para discutir o tema Redes de pesca x Surf no litoral gaúcho. O surfista e deputado, Sandro Boka, abrirá as portas de sua casa para que o assunto possa ser debatido, a fim de buscar uma solução e evitar que o Rio Grande do Sul chegue a marca de 50 vidas perdidas para as redes de pesca. Para participar é preciso confirmar presença através do e-mail dep.sandroboka@gmail.com ou do telefone 51 98207366.

Sandro Boka é o autor do projeto de lei que modifica os tamanhos das áreas destinadas a Pesca e de Surf, além de prever uma melhor sinalização. Se você não conhece o projeto e quiser conhecer, e também debater o tema, não deixe de comparecer a está importante reunião. Nela será tratada da estratégia que adotaremos para lutar por uma maior segurança dentro do mar.

Gabriel de Mello
Assessoria de Comunicação da Federação Gaúcha de Surf

Ocorreu um erro neste gadget
Template by - Abdul Munir | Daya Earth Blogger Template | Política de Privacidade