segunda-feira, 16 de junho de 2008

Marco Polo e Tita Tavares levaram a melhor na 3ª etapa do SuperSurf em Maresias

O vento sul entrou forte bem na hora que estavam iniciando as grandes finais da terceira etapa do SuperSurf 2008, deixando as ondas mexidas na Praia de Maresias, que lotou no domingo decisivo de céu fechado em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo. O grande intervalo entre as séries foi outro fator que dificultou a ação dos atletas, mas não tirou o brilho da etapa com as melhores ondas da temporada.

De pódio para pódio! Depois do fantástico título conquistado no WCT do Tahiti nos temidos tubos de Teahupoo, o niteroiense Bruno Santos chegou em sua primeira final na história do SuperSurf, mas só surfou duas ondas na bateria e quem comemorou a vitória foi o catarinense Marco Polo.

A categoria feminina já tinha sido vencida pela cearense Tita Tavares, que fez mais um feito inédito em sua já longa lista de recordes, o de três vitórias conquistadas em Maresias na final com a paraibana Diana Cristina. Só restam duas para definir os campeões brasileiros de 2008 e a próxima é nos dias 09 a 13 de julho na Praia de Itamambuca, que fecha essa fase paulista em Ubatuba, única cidade que nunca saiu do calendário.

Mas, ninguém vibrou tanto com a vitória como o catarinense Marco Polo, número 3 no ranking brasileiro do ano passado, único que conseguiu carimbar a faixa do campeão do WCT do Tahiti nas boas ondas da Praia de Maresias. Em seu primeiro desafio no domingo do SuperSurf de São Sebastião foi contra o cearense Messias Félix na semifinal e usou a mesma tática de arriscar várias ondas para pegar as boas na grande final com o niteroiense Bruno Santos.

Foi assim que ele pegou a melhor que entrou na última bateria do campeonato e valeu nota 8,33 para somar com uma 6,17. Bruninho novamente mostrou paciência, só que dessa vez as ondas não vieram para ele, que só surfou duas e computou as notas 6,83 e 5,33 no placar encerrado em 14,50 x 12,16 pontos. Os 24.000 reais da vitória ficaram para Marco Polo.

“Estou muito contente por ter vencido essa etapa, entrei pro páreo e vou com força total para as duas últimas etapas, dar o máximo de mim e dar um show de surfe para motivar todos os brasileiros. Na verdade, eu estava dentro d´água sem pegar onda e me toquei que tinha que fazer alguma coisa, tinha que pegar onda pra mostrar para toda a galera que lotou a praia. Aí sai caçando, consegui achar umas ondas, vi todo mundo vibrando na areia e isso me contagiou bastante lá dentro”, contou Marco Polo, que no ano passado conquistou sua primeira vitória na abertura da temporada em Garopaba (SC).

Ele também falou sobre enfrentar Bruno Santos na grande final do SuperSurf de São Sebastião. “Ele está vivendo uma excelente fase, surfando muito bem no critério que os juízes querem ver e durante o campeonato inteiro foi muito versátil e radical, mas consegui superar ele na hora da decisão do título e estou muito contente. Era a vitória que eu precisava para entrar na briga do título e agora a meta é ser o primeiro surfista de Santa Catarina a ser campeão brasileiro. Tem o William Cardoso e o Jean da Silva também na briga, tomara que tenha um catarinense campeão nesse ano e espero que seja eu, claro!”.

Apesar do vice-campeonato, Bruno Santos também estava muito feliz pelo seu melhor resultado na história do SuperSurf. “Vim para cá sem pressão nenhuma, mesmo sendo meu primeiro campeonato depois de Teahupoo e de saber que todos estavam esperando muito pelas minhas apresentações. Mas vim para cá totalmente relaxado, pra curtir, pra pegar altas ondas e sou um cara sempre tranquilo. Deu altas ondas o campeonato todo e estou amarradão pelo segundo lugar porque tem muita gente boa no SuperSurf e não é fácil chegar aqui”, enalteceu Bruninho, que faturou 12.000 reais pelo vice-campeonato e subiu da 48.a para a 28.a colocação no ranking que garante os 24 primeiros no SuperSurf de 2009.

Ele estava entre os últimos porque faltou a etapa passada em Pernambuco justamente para disputar as triagens do WCT no Tahiti, mas quer permanecer na divisão de elite do surfe nacional. “Não dá para ganhar todas né. Disputei acho que umas vinte baterias homem-a-homem seguidas desde Teahupoo sem perder nenhuma, essa foi minha primeira derrota, então está ótimo. Eu me amarro nesse circuito, é muito disputado, alto nível e estava até preocupado com minha situação por não ter ido na etapa passada, com medo de perder minha vaga pro ano que vem. Esse resultado deu uma levantada e tem mais duas etapas pela frente. Tomara que eu consiga bons resultados e até brigar pelas primeiras posições no ranking”.

Para chegar em sua primeira final na história do SuperSurf, Bruninho teve que surfar uma ótima onda para derrotar o único paulista que conseguiu classificação para o domingo decisivo em Maresias, Beto Fernandes, de São Vicente. Foi uma bateria de poucas ondas surfadas e a melhor acabou definindo a vitória de Bruno Santos, que arrancou uma nota 9,00 depois da 8,50 que Beto tinha tirado. O paulista já chegou em duas finais na Divisão Principal do Circuito Brasileiro, mas não conseguiu vencer nenhuma.

“Um tem que passar e infelizmente para mim quem passou foi ele, mas estou feliz por ter chegado na semifinal. Não tinha passado das oitavas ainda e agora é treinar e continuar trabalhando para quem sabe vencer a próxima etapa”, falou Beto Fernandes, que pulou da nona para a sexta posição no ranking brasileiro. “Tem mais duas etapas, muita coisa pode acontecer, esse resultado me deu ânimo e animação e agora vou brigar pelo título em Ubatuba e no Rio de Janeiro”, prometeu.

O cearense Messias Félix também ficou contente com seu primeiro pódio no SuperSurf e mostrou isso logo após a derrota para o campeão Marco Polo na primeira semifinal. “Estou felizão e pena que veio pouca onda na bateria, tanto prá mim como pro Marco Polo. Só consegui pegar duas razoáveis e a minha melhor onda foi essa que surfei agora depois de acabar a bateria. Se ela viesse antes acho que ia me classificar, mas está bom, agora tenho um terceiro lugar e acho que dá para entrar na briga do título brasileiro se vencer as duas próximas. Se não der, vou tentar um lugar entre os top-5”, disse Messias.

TITA E SEUS RECORDES – Os cearenses foram um destaque a parte em Maresias, com André Silva recebendo a maior nota – 9,67 – do SuperSurf de São Sebastião e Márcio Farney registrando um novo recorde de 18,10 pontos para a temporada 2008. Faltou a vitória no masculino, mas Tita Tavares festejou mais um feito histórico no feminino, sendo a única a conquistar três títulos na Praia de Maresias e ainda a única a conseguir um bicampeonato consecutivo. Além disso, ampliou para 14 seu próprio recorde de etapas vencidas na vigésima final completada contra Diana Cristina, que tinha batido a baixinha na etapa de abertura do SuperSurf 2008 em Florianópolis (SC).

“O mar está bem difícil, acho que a tática que usei contra a Tininha na final foi excelente, ela ficou um pouco presa na correnteza e eu desde cedo estava observando o mar para me posicionar no melhor lugar. Acho que isso prevaleceu e estou muito feliz por ter vingado minha derrota para a Tininha lá na Joaca. Na verdade, para mim é sempre uma honra competir com essas meninas novas que estão quebrando, a Tininha mesmo já me venceu, agora venci ela e Maresias tem tudo a ver comigo. Eu adoro esse lugar, no ano passado fui campeã brasileira aqui, a praia sempre fica lotada e tenho que agradecer todo esse carinho e também aos patrocinadores deste circuito alucinante que é o SuperSurf”, falou Tita.

Agora tem mais duas etapas para a baixinha igualar o tetracampeonato brasileiro de Andréa Lopes e sua principal adversária continua sendo a índia paraibana da Tribo Potiguara, Diana Cristina, uma das estreantes da elite nacional do SuperSurf nesse ano. “Vou dar o gás para tentar o título nas duas etapas em Ubatuba e no Rio de Janeiro. Eu venci lá no Rio no ano passado e o mar hoje aqui estava difícil demais, muita correnteza, entrou este vento sul bem no início da bateria, mudou o mar todo, mas estou feliz com o resultado, pois a Tita é sempre uma adversária muito difícil de bater”, analisou Tininha.

A Volkswagen e a Nova Schin apresentam o SUPER SURF 2008, o circuito nacional mais rico do mundo, que é realizado com co-patrocínio da Nescau, Gillette, GOL Linhas Aéreas Inteligentes e da marca Nicoboco, além de apoio da Revista Fluir. Desde a sua criação no ano 2000, o Grupo Abril organiza a Divisão Principal do Circuito da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP).

Todas as cinco etapas são transmitidas pelo http://supersurf.abril.com.br e www.abrasp.com.br, com as finais no domingo também passando ao vivo pelo canal SPORTV. Esta terceira na Praia de Maresias também contou com apoio da Prefeitura Municipal de São Sebastião, da Federação Paulista de Surf (FPS), da Associação de Pousadas e Hotéis de Maresias (APHM) e divulgação da 89 FM.

Resultados do domingo no supersurf de são sebastião:

Grande final masculina – 14,50 x 12,16 pontos:
Marco Polo (SC) campeão com notas 8,33 e 6,17 – R$ 24.000 e 1.000 pontos
Bruno Santos (RJ) vice-campeão com 6,83 e 5,33 – R$ 12.000 e 860 pontos

Semifinais masculinas – 3.o lugar – R$ 5.600 e 730 pontos:
01: Marco Polo (SC) 12.27 x 10.53 Messias Félix (CE)
02: Bruno Santos (RJ) 13.17 x 8.50 Beto Fernandes (SP)

Grande final feminina – 9,33 x 5,34 pontos:
Tita Tavares (CE) campeã com notas 5,50 e 3,83 – R$ 7.000 e 1.000 pontos
Diana Cristina (PB) vice-campeã com 3,17 e 2,17 – R$ 3.500 e 860 pontos

Semifinais femininas – 3.o lugar – R$ 2.000 e 730 pontos:
01: Tita Tavares (CE) 14.10 x 10.74 Bruna Schmitz (PR)
02: Diana Cristina (PB) 12.33 x 11.00 Suelen Naraisa (SP)

Quartas-de-final femininas – 5.o lugar – R$ 1.500 e 610 pontos:
01: Bruna Schmitz (PR) 12.67 x 12.17 Brigitte Mayer (RJ)
02: Tita Tavares (CE) 14.83 x 5.27 Monik Santos (PE)
03: Suelen Naraisa (SP) 17.17 x 8.40 Taís de Almeida (RJ)
04: Diana Cristina (PB) 12.17 x 6.40 Gabriela Teixeira (RJ)

Ranking brasileiro do supersurf 2008 – 3 etapas:

Categoria Masculina:
01: Jano Belo (PB) – 2.110 pontos
02: William Cardoso (SC) – 2.050
03: André Silva (CE) – 1.950
04: Marco Polo (SC) – 1.930
05: Wilson Nora (BA) – 1.760
06: Beto Fernandes (SP) – 1.730
07: Gustavo Fernandes (RJ) – 1.610
08: Danilo Costa (RN) – 1.540
09: Odirlei Coutinho (SP) – 1.530
09: Messias Félix (CE) – 1.530
11: Jean da Silva (SC) – 1.470
12: Flávio Costa (BA) – 1.450
13: Davi de Jesus (SC) – 1.400
14: Angelino Santos (CE) – 1.330
15: Ricardo Ferreira (SP) – 1.320
15: Diego Rosa (SC) – 1.320
15: Márcio Farney (CE) – 1.320

Categoria feminina:
01: Tita Tavares (CE) – 2.860 pontos
02: Diana Cristina (PB) – 2.590
03: Suelen Naraisa (SP) – 2.200
04: Andréa Lopes (RJ) – 1.960
05: Bruna Schmitz (PR) – 1.840
05: Taís de Almeida (RJ) – 1.720
05: Monik Santos (PE) – 1.720
08: Cláudia Gonçalves (SP) – 1.610
08: Juliana Quint (SC) – 1.610
08: Nathalie Martins (PR) – 1.610
08: Gabriela Teixeira (RJ) – 1.610

João Carvalho - Assessoria de Imprensa do SuperSurf - (48) 9988-2986 - joaocarvalho@matrix.com.br
Fotos: Gil Hanada / SuperSurf

Fonte

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget
Template by - Abdul Munir | Daya Earth Blogger Template | Política de Privacidade