sexta-feira, 4 de julho de 2008

SuperSurf inaugura a reta final da temporada em Ubatuba

Tita Tavares pode garantir o tetracampeonato brasileiro nesta penúltima etapa

A cidade de Ubatuba é a única da história do SuperSurf que nunca saiu do calendário desde o ano 2000 e pela segunda vez vai sediar o penúltimo desafio na corrida pelos títulos de campeões brasileiros de surfe profissional. Na Praia de Itamambuca será inaugurada a reta final da temporada 2008 e a cearense Tita Tavares já pode conquistar o tetracampeonato por antecipação na semana que vem. Já o ganhador do outro carro zerinho oferecido aos campeões brasileiros só sai na última etapa, em setembro no Rio de Janeiro. No masculino é hora de definir os candidatos ao título e os principais são os vencedores das três primeiras, o paraibano Jano Belo que lidera o ranking e os catarinenses William Cardoso e Marco Polo.

Os primeiros campeões do SuperSurf 2008 na Praia da Joaquina, em Florianópolis (SC), agora ocupam a segunda posição nos rankings. William Cardoso largou na frente, foi semifinalista na segunda etapa e tinha grande vantagem, mas contundiu o tornozelo surfando na Indonésia, não competiu na Praia de Maresias (SP) e foi ultrapassado pelo ganhador da prova nordestina na Praia do Cupe (PE), Jano Belo. E Marco Polo entrou na lista dos principais candidatos com a brilhante vitória na decisão da terceira etapa em São Sebastião (SP), sobre o campeão do WCT do Tahiti nos tubos de Teahupoo, Bruno Santos.

Matematicamente, os doze primeiros colocados no ranking do SuperSurf 2008 estarão disputando a liderança em Ubatuba e todos estréiam na quarta-feira no formato de competição do WCT que voltou a ser utilizado na Divisão Principal do Circuito Brasileiro de Surfe Profissional neste ano. Já na categoria feminina, a única que pode tirar a primeira posição da tricampeã brasileira Tita Tavares é a paraibana Diana Cristina, que ganhou a primeira final do ano contra a cearense em Florianópolis.

A baixinha deu o troco na índia Tininha em Maresias, onde colecionou mais algumas marcas históricas no SuperSurf, como o de três títulos na etapa de São Sebastião, que foi a sua 14.a vitória em vinte finais disputadas, ainda aumentou para 92 o seu recorde de baterias vencidas e voltou a apresentar o maior índice de aproveitamento, alcançando 83,6% em 110 baterias completadas na final contra Diana Cristina. Na segunda etapa, em Pernambuco, Tita Tavares já havia registrado um outro feito histórico na Praia do Cupe, ao atingir o maior placar feminino somando duas notas: 17,67 pontos de 20 possíveis.

A cearense agora quer igualar o tetracampeonato de Andréa Lopes, com a diferença de que o primeiro da carioca foi conquistado em 1999, antes da criação da Divisão Principal do Circuito Brasileiro no ano seguinte. Tita Tavares pode se tornar a primeira a faturar quatro títulos brasileiros no SuperSurf e as duas já viveram grandes momentos em Ubatuba. A carioca foi finalista nas três primeiras edições, perdeu a de 2000 para a Jacqueline Silva e foi bicampeã em 2001 e 2002, quando vingou a catarinense.

TRIO DOMINANTE EM UBATUBA
Em 2003, Tita Tavares e a ubatubense Suelen Naraisa entraram na história das finais do SuperSurf de Ubatuba, com a cearense festejando sua primeira vitória. Em 2002 a baixinha já havia brilhado nesta etapa ao se tornar a primeira surfista a ganhar nota 10 numa onda surfada num final de tarde com condições perfeitas para o surfe na Praia de Itamambuca. Em 2004, Tita perdeu a final cearense para Silvana Lima, que também foi derrotada na tentativa do bi consecutivo em 2005, quando a surfista local Suelen Naraisa festejou a sua primeira vitória em casa.

Em 2006, o SuperSurf de Ubatuba foi encerrado com o maior clássico do surfe feminino e Tita Tavares saiu vitoriosa no duelo final contra a carioca Andréa Lopes. A cearense igualou a tetracampeã no ano passado, quando também chegou em sua quarta final na Praia de Itamambuca, mas não o bi seguido dela em 2001 e 2002. Ano sim, ano não e lá estava Suelen Naraisa de novo para comemorar sua segunda vitória de forma emocionante, com toda a torcida vibrando pela ubatubense em Itamambuca lotada.

Suelen e Tita já fizeram uma final esse ano no SuperSurf de Pernambuco e a cearense repetiu na Praia do Cupe a vitória da sua primeira decisão contra a ubatubense na casa dela em 2003. Enquanto no feminino apenas seis surfistas chegaram nas oito finais disputadas na Praia de Itamambuca, no masculino quatorze nomes diferentes decidiram os títulos desde o ano 2000. As únicas exceções foram o ubatubense Odirlei Coutinho, bicampeão em 2005 e 2006, e o paranaense Jihad Kohdr, que perdeu a final de 2006 e ganhou a do ano passado contra o hoje postulante ao título brasileiro, William Cardoso.

RANKING BRASILEIRO DO SUPERSURF 2008 – 3 etapas:

CATEGORIA MASCULINA:
01: Jano Belo (PB) – 2.110 pontos
02: William Cardoso (SC) – 2.050
03: André Silva (CE) – 1.950
04: Marco Polo (SC) – 1.930
05: Wilson Nora (BA) – 1.760
06: Beto Fernandes (SP) – 1.730
07: Gustavo Fernandes (RJ) – 1.610
08: Danilo Costa (RN) – 1.540
09: Odirlei Coutinho (SP) – 1.530
09: Messias Félix (CE) – 1.530
11: Jean da Silva (SC) – 1.470
12: Flávio Costa (BA) – 1.450
13: Davi de Jesus (SC) – 1.400
14: Angelino Santos (CE) – 1.330
15: Ricardo Ferreira (SP) – 1.320
15: Diego Rosa (SC) – 1.320
15: Márcio Farney (CE) – 1.320

CATEGORIA FEMININA:
01: Tita Tavares (CE) – 2.860 pontos
02: Diana Cristina (PB) – 2.590
03: Suelen Naraisa (SP) – 2.200
04: Andréa Lopes (RJ) – 1.960
05: Bruna Schmitz (PR) – 1.840
05: Taís de Almeida (RJ) – 1.720
05: Monik Santos (PE) – 1.720
08: Cláudia Gonçalves (SP) – 1.610
08: Juliana Quint (SC) – 1.610
08: Nathalie Martins (PR) – 1.610
08: Gabriela Teixeira (RJ) – 1.610

Por João Carvalho


Fonte

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget
Template by - Abdul Munir | Daya Earth Blogger Template | Política de Privacidade